Skip to Content

Primeiras Impressões // Valhalla Hills (Early Access)

Be First!

A premissa do Valhalla Hills é simples, és o filho de Odin, mas em vez de lutares e beberes mead gostas é de construir casinhas, então Odin bane-te de Valhalla para a Terra para ganhares honra até poderes voltar para casa, assim sendo vamos de ilha em ilha construindo edifícios, matando quem nos quiser mal até chegarmos a um portal de Valhalla.

Visualmente é bastante colorido e distinto com um bom design. As ilhas são lindas especialmente durante a noite quando os vikings acendem as tochas para iluminar o caminho num céu estrelado. Não percebo porque há um vulcão em erupção (Mordor?) no Background da maioria das ilhas, mas quem sou eu para questionar os artistas que decidiram lá o colocar.

valhalla hills

As ilhas começam bem pequenas e simples mas depressa ficam grandes e dinâmicas, com montanhas onde temos de planear as nossas construções e gerir os recursos que temos na ilha. Os mapas são gerados aleatoriamente por isso nunca jogaremos dois mapas iguais, só muito semelhantes na pior das hipóteses. Quanto mais jogarmos mais vamos desbloqueando, independente de terminarmos a ilha vitoriosos ou desistirmos fazendo assim com que exista sempre progresso. Ilhas maiores, inimigos mais fortes, fauna mais agressiva, mais edifícios são algumas das coisas que podemos desbloquear.

Temos de ter cuidado com os recursos que retiramos da natureza pois podemos acabar com eles, se houver muitos caçadores na mesma zona os coelhos acabam, se houver muitos lenhadores desflorestamos a zona.

Podemos criar caminhos que ligam os vários edifícios, nestes caminhos inicialmente de terra batida os nossos vikings andam mais rápido e funcionam também para expandir a área que o viking chega para recolher os seus recursos. Estes caminhos melhoram automaticamente dependendo da frequência com que os vikings passam neles, aumentando assim ainda mais a área que o viking “vê” e utiliza na sua função.

Não dá para fazer upgrade aos edifícios para os tornar mais eficiente e há materiais que apenas podem ser construidos com uma expansão do edificio principal dividindo por vezes a atenção do trabalharo pois apenas podemos ter um viking a trabalhar. Em edificações de transformação de materiais podemos para alem do cozinheiro, ter dois estafetas que vão buscar os materiais para a cozinha permitindo assim ao cozinheiro focar-se na tarefa de grelhar o peixe descansado sem ter de o ir procurar à doca antes. Se pretendermos criar um edifício numa zona com declive temos de pagar para construir uma base e quanto mais acentuado o declive mais caro será.

Quando chegamos perto do portal podemos escolher abrir o portal e dai sairão inimigos que temos de defrontar e banhar a colina com o seu sangue gelado (na verdade não há qualquer sangue) ou oferecer um sacrifício. Se optarmos por escolher a guerra não podemos deixar os vikings de gelo chegar perto do nosso ponto de partida, se optarmos pelo sacrificio temos então de juntar os recursos pedidos num altar.

valhalla hills

Não temos qualquer poder sobre os vikings, mandamos eles construir os seus edifícios e depois ficam lá a trabalhar, alimentam-se e dormem. Isto as vezes é um pouco chato porque queres que o Bjorn continue a cortar lenha e ele foi comer um Robalo grelhado ali ao restaurante do Loki, ou então decide ir cortar árvores para o meio de uma alcateia de lobos e morrer quando podia ter ido para o meio de coelhos ser feliz. Assim sendo temos de nos preocupar com o local onde os colocamos a trabalhar, dando assim mais uma pequena cama de estratégia.

Todos os vikings precisam de comida e cama para alem disso os guerreiros recebem um bónus de vida ou dano se beberem mead ou receberem ouro.

Quando terminamos a ilha é nos dada a opção de continuar a jogar nela, mas sem qualquer objetivo e recompensa não vale a pena ficar por la para matar uns lobos para ganhar mais um pouco de honra.

NOTA FINAL

Para um produto ainda em Early Access Valhalla Hills é um jogo bastante completo e interessante onde controlamos um grupo de vikings para os ajudar a entrar em Valhalla. O ambiente do jogo é colorido e divertido quase fazendo esquecer que há quem nos quer matar. Não tendo controlo direto sobre os vikings faz-nos pensar mais profundamente sobre a construção dos edifícios.

É um bom jogo para passar o tempo, completando uma ilha vai desde os 20 minutos aos 40 e o tempo vai aumentando pois as ilhas vão também ficando maiores. Como é um jogo em acesso antecipado ainda não está completo e updates adicionarão novos conteúdos e desafios mas no estado em que se encontra neste momento e devido ao seu elemento aleatório das ilhas  e sistema económico já se pode jogar várias vezes sem repetir o mesmo desafio, se jogarmos várias ilhas seguidas na mesma sessão possamos criar uma rotina de construção o que pode tornar o jogo um pouco repetitivo, mas com o aumento do tamanho das ilhas isso deixa de ser um problema.

Autor: Simao Cristo

Sou o fundador deste estabelecimento e de má ortografia. Estudo Gestão Hoteleira e comecei esta vida de gamer desde gaiato. Fui aos poucos adquirindo outros vícios como filmes, comics, animes, mangás, séries de TV

Previous
Next