Skip to Content

TOP 10 VIDEOJOGOS DE 2016

TOP 10 VIDEOJOGOS DE 2016

Be First!

Atenção que eu sou uma singular pessoa e apesar de jogar bastante não tenho fundos nem tempo para tudo o que gostava de ter jogado este ano, por exemplo o Dishonored 2 que queria ter jogado e parece muito bom, não tive oportunidade de o experimentar.

De notar também que esta lista não está ordenada de qualquer tipo de forma, estes são apenas os títulos que joguei este ano que na minha opinião merecem ser jogados e falados, curiosamente até deu uma lista bastante diversificada o que não estava à espera. Como podem reparar não há qualquer tipo de jogo de desporto na lista, porque eu não acredito neles.

Sem mais demoras aqui fica o meu TOP 10 VIDEOJOGOS DE 2016.

Hyperlight Drifter

Se o Dark Souls tivesse uma relação amorosa com o Megaman X e fosse criado pelo The Legend of Zelda, Hyperlight Drifter poderia seria o filho que nasceria. Com uma arte pixel detalhada, com cores garridas e uma animação fluída este jogo segue as pegadas de Dark Souls com uma gameplay que te faz sentir o melhor do mundo ao fim de cada combate pois não é fácil sair de lá ileso, especialmente dos bosses. Um mundo cheio de mistérios e caminhos secretos que só encontras se fores curioso pois Hyperlight Drift nunca te diz o que fazer, tens de ser tu a descobrir o teu caminho, felizmente a banda sonora nunca te deixa desmotivar na tua demanda pela verdade.

Uncharted 4: A Thief’s End

Chegamos assim à ultima aventura de Nathan Drake e dos seus amigos e esta não decepcionou. Com a gameplay a que já estamos habituados em ambientes mais abertos para uma maior escolha de como abordar toda a mariade de pessoal que tem de ser morto. Visualmente é dos títulos com ambientes mais bonitos de todo o ano e apesar de as setpieces não serem tão abusadas como as de títulos anteriores continuam a ser um regalo para os olhos. A História termina de forma satisfatória as aventuras do nosso hilariante amigo Drake, mas só depois de ter de lidar com vários problemas pessoais e uma séria vilã cheia de personalidade e habilidade que quer parar Drake a todo o custo.

Final Fantasy XV

Demorou um catrefada de anos a ser concluído, mudou de nome, mudou de director, mudou de motor gráfico e mudou de geração de consolas, mas Final Fantasy XV acabou por alcançar as expectativas gigantes que tinha aos seus ombros depois de tantos atrasos. Apesar de a campanha não ser a maior em standarts de FF (um dos capítulos é basicamente andar em corredores idênticos durante horas para encher chouriços) e em termos de história é bastante linear mas motiva nos a continuar, depois de completada há imenso para fazer e descobrir, a história é apenas o inicio da aventura. A gameplay pode não ser a mais complexa ou mesmo desafiante e os summons não estão ao nosso alcance como antigamente, mas as lutas são divertidas e quando te habituas ao sistema de combate tornam-se mais interessantes.

Dark Souls 3

Estes simuladores de sofrimento não são muito a minha cena, mas se um jogo é tão bom que nos faz esquecer isso enquanto nos dá chibatadas nas costas então é um bom jogo. Difícil como tudo mas ao mesmo tempo rewarding, Dark Souls continua a sua tradição de nos dar prazer fazendo-nos sofrer. O combate é bom e precisa de tempo para aprenderes a não morrer com todos os monstros, o mundo é intrigante e cheio de caminhos secretos e monstro feios para matar, cada vez mais difíceis e interessantes.

The Witness

O The Witness claramente não é para todos, é um simples jogo de puzzles de linhas e ilusões ópticas num mundo lindo e colorido. The Witness não tem regras nenhumas de progressão e parte da sua mística é descobrir o que fazer e o que se está a passar.

Pokemon Sun/ Moon

Pokemon voltou com uma nova aventura nas ilhas de Alola e um novo punhado de pokemons. Mantendo alguns aspectos e renovando outros Pokemon SUN/MOON é capaz de ser o titulo que mais modernizou o franchise eliminando os ginásios como os conhecemos desde o Pokemon RED/ BLUE em troca de vários desafios diferentes e adicionando versões diferentes de pokemons já conhecidos para alem dos novos pokemons.

Stardew Valley

Stardew Valley para alem de ser bom por seu mérito próprio, veio coçar uma comichão que tenho desde o Harvest Moon: Friends of Mineral Town, pois apaixonei-me por esse jogo e desde ele já experimentei outros Harvest Moon e jogos de quintas e nenhum me trouxe a magia de Mineral Town. Apresentando Stardew Valley, não sei o que este jogo tem que os outros não tenham, mas os seus pixeis fofinhos, o se mundo repleto de actividades e mistérios fizeram-me voltar a gostar de tomar conta de uma quinta virtual outra vez e ser feliz a fazer tal coisa.

Ratchet and Clank

O jogo baseado no filme que foi baseado no jogo é ao mesmo tempo uma aventura cheia de nostalgia para quem jogou o original e uma aventura nova, fantástica e cheia de explosões. Mantendo-se baseado no jogo original, este Ratchet and Clank altera um pouco a história de forma a ligar-se ao filme lançado na mesma altura, os gráficos parecem ter sido tirados de uma animação da Pixar e muito raramente temos quebra de frames visíveis, o que é incrível porque se há coisa que não mudou foi o seu arsenal de armas impressionantes que provocam centenas de explosões.

Superhot

Superhot parece mais uma experiência que um jogo completo e a verdade é que a campanha nem é assim tão grande, mas o pessoal por de tras do jogo conseguiu dentro da mesma mecânica ir arranjando novas maneiras de desafiar o jogador tornando a premissa interessante, no fim podes sempre tentar o modo interminável e ver até onde consegues chegar. É sem duvida um titulo que sinto que tenha de ser experimentado pelas suas mecânicas e também ajuda o seu estilo minimalista que torna tudo muito mais interessante

Overwatch

A tia Blizzard voltou a lançar um jogo que automaticamente se tornou num marco da industria e dos e-sports com Overwatch, este shooter segue as novas tendências de heróis com habilidades diferentes lutarem entre si e à moda da Blizzard tanto os mapas como os personagens são distintos e interessantes tanto visualmente como em termos de jogabilidade. Overwatch tornou-se instantaneamente um jogo a ter debaixo de olho nos e-sports e a nova temporada promete ser bastante interessante.

Menções Honrosas

Astroneer (early access)

Astroneer é lindo e fantástico e cheio de potencial, aquilo que o No Man’s Sky queria ser, mas com um toque de Minecraft. A única razão pela qual não está na lista oficial de jogos do ano é porque ainda está em early access, ou seja o jogo completo ainda não foi lançado e ainda faltam algumas coisas, mas mesmo assim está super interessante e não podia deixar de o mencionar.

The Legend of Zelda: Twilight Princess HD

The Legend of Zelda: Twilight Princess HD é o remaster do jogo que tinha anteriormente saido para a GameCube e Wii por isso como eu que nunca tinha joga esta foi uma excelente oportunidade. Este pode não ter sido dos meus Zeldas favoritos, mas não deixa de ser um bom jogo por isso e esta é a sua melhor versão com upscale para 1080p e o gamepad para gerir o seu inventário e ver o mapa e algum, mas não muito interessante, novo conteúdo.

Autor: Simao Cristo

Sou o fundador deste estabelecimento, Olá. Comecei esta vida de gamer desde gaiato e fui aos poucos adquirindo outros gostos como cinema, comics, animes, mangás, séries de TV.

Previous
Next