Skip to Content

Titanfall 2 – Fará o modo campanha alguma diferença?  | REVIEW

Titanfall 2 – Fará o modo campanha alguma diferença? | REVIEW

Be First!

Titanfall 2 saiu em Outubro de 2016 e foi  desenvolvido pela Respawn Entertainment, que é formada por antigos membro da Infinity War que desenvolveu o Call of Duty 4: Modern Warfare. Apesar de ser um setting completamente diferente consegue-se sentir as suas origens na criatividade dos niveis e gameplay.

O Titanfall original foi bastante bem recebido a nível de gameplay e ideias, mas acabou por não vingar devido à falta do modo campanha e  mesmo assim cobrarem o preço completo de 70€ quando foi lançado. Em Titanfall 2 rectificaram essa que deverá ter sido a maior falha do primeiro.

A campanha do Titanfall 2 segue Jack Cooper que se torna inesperadamente no piloto do BT-7274, um titã da classe Vanguard depois de sofrerem uma emboscada. Jack é o estereótipo de herói de FPS mas o BT tem alguma personalidade o que torna o diálogo entre os dois divertido. Ao longo da nossa jornada vamos desenvolvendo a nossa relação com este titã. Juntos terão de enfrentar a empresa que quase os matou e travar os seus planos maldosos. A campanha é bastante linear e demorou aproximadamente 7 horas a ser concluída no modo normal.

A campanha pode não ter uma história boa, mas o level design de cada fase é fantástico e aproveitar ao máximo e de forma criativa as habilidades do piloto. Existem vários titãs diferentes cada um com o seu design e habilidades. Os ambientes variam bastante ao longo do jogo, no início estamos numa floresta, depois estamos numa fábrica de cidades ou a saltar entre naves a voar e aos tiros umas com as outras. Existem vários tipos de armas futuristas, mas a maior parte não passa de uma skin de uma arma que se encontram em qualquer shooter. Apesar de as armas não serem originais o seu controlo e impacto compensam.

A jogabilidade é rápida e frenética quando andas a pé saltando e correndo pelo mapa e um pouco mais lenta quando entras para dentro do titã. No entanto os combates dentro dos titãs não são menos intensos pois os BT também consegue alterar as suas habilidades e armas. Tudo isto acontece a uns sólidos 60fps.

Os bosses têm mais personalidade que a restante carne para canhão, mas a maioria não é um desafio muito superior. Podem ter um pouco mais de vida que o normal soldado, mas não é preciso muita destreza para os abater.

Vários níveis tem mecânicas especiais como uma fase em que viajamos no tempo, ou uma em que o mapa está de lado o que acaba por confundir um pouco o sentido de orientação.

O MP tem vários modos desde o clássico team death match a capture the Flag ou apenas com titãs. Entre jogadores, titãs e NPC’s os campos de batalha estão sempre a explodir. Devido a mobilidade dos pilotos tens de estar extra atento ao que te rodeia pois o inimigos podem estar em qualquer lado.

Não tendo jogado o primeiro, Titanfall 2 foi uma grande surpresa. Apesar da sua história não ser nada de extraordinário, leva-nos a vários destinos distintos que aproveitam as habilidades de movimentação especiais do nosso piloto com puzzles de plataformas e várias vezes introduz novas mecânicas diferentes que tornam as zonas ainda mais interessantes. Infelizmente a campanha é curta apesar de boa. O jogabilidade é super fluída, mantendo os 60 FPS mesmo nos combates mais intensos.

O MP é rápido, caótico e divertido. No início deixa uma pessoa extenuada com tudo o que acontece à nossa volta e o facto de toda a gente estar mais evoluída e com melhores perks que nós quando começamos. No entanto após algumas partidas a confusão já não parece tanta e começamos a ter algum impacto na partida. A um preço reduzido é uma boa proposta. 8/10

O Titanfall 2 está disponível para a PlayStation 4, Xbox One por aproximadamente €40 e PC através do EA Origin a €29,99. Esta review foi feita com uma cópia comprada em segunda mão.

Autor: Simao Cristo

Sou o fundador deste estabelecimento e de má ortografia. Estudo Gestão Hoteleira e comecei esta vida de gamer desde gaiato. Fui aos poucos adquirindo outros vícios como filmes, comics, animes, mangás, séries de TV

Previous
Next