Skip to Content

HORIZON ZERO DAWN | GIVEAWAY | Review

HORIZON ZERO DAWN | GIVEAWAY | Review

Comment
by Fevereiro 24, 2018 Criticas, Gaming, Hot, Playstation, Reviews

A Guerrilla Games esteve durante mais de uma década a fazer Killzones para a playstation, agora deram-lhes permissão para criar um novo jogo original e Horizon Zero Dawn foi o que eles se lembraram. Um mundo que parece pré histórico dominado pela natureza, animais, dinossauros robot e a humanidade está quase extinta. Fantástico.

O enredo de Horizon: Zero Dawn é interessante, mas o melhor continua a ser o seu mundo. Estamos num mundo que parece ser no passado mas é na verdade muito à frente no futuro e algo aconteceu pois o regredimos e voltamos para uma era mais primitiva e maquinas gigantes dominam o  mundo. Podemos visitar ruínas do mundo antigo que é na verdade ruínas do nosso planeta de hoje em dia, edifícios e carros entre outros marcos do presente arruinados pelo tempo e cobertos pela natureza. As missões secundárias são relevantes para o mundo e complementa a história, podem no entanto tornar-se repetitivas. Há obviamente coleccionáveis espalhados pelo mapa para encher chouriços, mas a maior parte existe por alguma razão e dão algo útil por os apanhar.

Aloy a nossa protagonista é uma mulher forte e curiosa, capaz de fazer frente ao maior dos robots sozinha. A sua missão é saber porque a sua aldeia foi atacada, enquanto desvenda esse mistério ficamos a saber mais sobre o passado e o que se passou para transformar o mundo desta forma. Porque existem as máquinas e os humanos estão à beira da extinção? Esses são os mistérios que te vão fazer voltar e o desfecho dos mistérios é bastante satisfatório..

A Guerrilla Games é conhecida por puxar as consolas ao limite e o mundo de Horizon é lindo. A protagonista Aloy está bem animada tanto em acção como em conversas, e os personagens secundários são variados e fazem um trabalho competente a contar a sua história e a mandar-me em missões. Mesmo nos momentos de mais confusão o framerate continua sólido. Muito raramente uma pequena quebra mas nada que dure mais que um instante ou que interfira com o jogo.

Ter gráficos bonitos ajuda, mas não é tudo na vida. O mundo é variado com diferentes ambientes desde desertos quentes, a florestas densas e montanhas cobertas de neve. Os humanos não estão mal, mas são as máquinas que merecem ser destacados. Tanto o seu design como a sua animação os tornam a parte mais interessante do jogo. Caça-los é tanto um desafio como um prazer, o que é bom porque é onde vão passar a maior parte do tempo no jogo.

Horizon não é um jogo fácil e ninguém nos ensina qual a melhor maneira de abater as máquinas gigantes, cabe a nós descobrir. Existem vinte e quatro máquinas diferentes espalhadas pelo mundo. É fácil encontrar os pontos fracos das máquinas, mas não é tão fácil no meio da confusão e das várias camadas de protecção acertar neles. Temos ao nosso dispor o sempre fiel arco e flechas variadas com diferentes efeitos para alem de armadilhas e outras armas como uma espécie de caçadeira, metralhadora ou a indispensável arma que prende as máquinas ao chão. Temos um circulo de armas de fácil acesso para trocar entre as várias armas e podemos editar o mesmo para se adaptar ao nosso estilo de jogo.

Os controlos estão perto da perfeição e desde cedo aprendemos a abrandar o tempo o que ajuda em muito a sobreviver aos combates com múltiplos inimigos. É fácil pensar que podemos dar conta de qualquer máquina durante o principio do jogo, mas ao fim de um par de horas o jogo começa a ficar mais difícil e é recomendado fazer sempre um pouco de preparação antes de combates com as máquinas maiores.

Viajando a pé temos muito mais liberdade de movimento, mas o mapa é bastante grande por isso depois de um par de horas de jogo aprendemos a hackear as máquinas e algumas funcionam como montada para viajarmos grandes distancias mais rapidamente. As máquinas que não são transporte ao serem hackeadas ficam nossas amigas e combatem connosco. Podes aprender a hackear as máquinas visitando grutas muito estranhas que terminam sempre numa arena onde tens de sobreviver e matar todas as maquinas que lá estiverem. Aloy vai evoluindo adquirindo novas habilidades através da skill tree como disparar até três setas ou fazer menos barulho a andar para apanhar quem nos quer matar desprevenidos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Horizon: Zero Dawn foi um dos melhores jogos do ano passado. Horizon mistura gameplay de vários jogos na perfeição criando uma experiência refrescante e extraordinária para todos os sentidos. A história não te vai deixar parar de jogar, quer seja para descobrir o que se passou com o mundo ou para ajudar Aloy na sua demanda. A campanha é longa e as missões secundárias apesar de um pouco repetitivas são relevantes para a história. A banda sonora tem temas memoráveis e o mundo de Aloy vai-te criar momentos que nunca te esquecerás como a tua primeira vitória contra um Thunderjaw ou o terror de estar à noite numa selva com os raios de luar a passar entre as folhas e a seres caçado por maquinas ágeis e invisíveis. 10/10

Horizon: Zero Dawn foi disponibilizado pela Sony e jogado numa PlayStation 4 “normal”. A campanha foi passada no normal e completada até 80% aquando da escritura desta review.

Horizon: Zero Dawn | GIVEAWAY

Autor: Simao Cristo

Sou o fundador deste estabelecimento e de má ortografia. Estudo Gestão Hoteleira e comecei esta vida de gamer desde gaiato. Fui aos poucos adquirindo outros vícios como filmes, comics, animes, mangás, séries de TV

Previous
Next