A magia de DOCTOR STRANGE é alucinante

Cinema Criticas Entretenimento Hot Opiniões Uncategorized

Atenção! Para quem ainda não viu o filme, ao lerem a crítica podem surgir alguns spoilers. Deixo à responsabilidade do leitor, ao seu lado mais curioso, a revelação antecipada de pormenores do filme.

Nesta nova ação do MCU temos desde logo uma novidade, o inconfundível logo da Marvel Studios e o seu surgimento de entre as diversas comics sofreu uma alteração. Pois é, o universo do cinema Marvel finalmente tomou uma posição e prevê-se a continuação da apresentação deste novo logo. Entramos pois, numa era em que definitivamente a storyline preconizada é a MCU. Digamos que o mais recente filme deste universo torna-se o ponto de viragem entre as comics e os filmes.

Finalmente estreou o aguardado filme de Doctor Strange, protagonizado pelo incansável Benedict Cumberbatch a película de ação e fantasia do mundo dos super-heróis revelou (e acrescentou) um pouco mais ao grande final que os fãs aguardam ansiosamente, introduzindo o mundo místico no MCU.

Em primeiro lugar, quero salientar a escolha do cast de Strange. A escolha de um ator para um papel de super-herói, atualmente, pode ser considerada um suicídio de carreira ou um estrondoso lançamento da mesma. A comunidade nerd leva muito a sério a escolha detalhada de quem veste a máscara, o ator deve respeitar minuciosamente a personalidade que o expectador está a espera de ver. Não é surpresa para ninguém a magnificência de Cumberbatch nos papéis que representa. Portanto, não foi igualmente surpreendente a fantástica atuação de Doctor Stephen Strange – antes e após Kamar Taj. Cumberbatch encara Strange como uma parte que lhe pertence, sabiamente arrogante, desesperado, séptico e justo.

Relativamente aos papéis secundários estou igualmente satisfeita. Pessoalmente considero Rachel McAdams (Christine Palmer) uma atriz de um nível considerável, que já devia ter entrado na esfera MCU. Por isso, estou contente que tenham escolhido uma boa atriz para contracenar com um ótimo ator. O que já começa a fazer parte da seleção de atores da Marvel Studios (Robert Downey Jr.-Gwyneth Paltrow/ Chris Hemsworth-Natalie Portman). Surpresa das surpresas foi a escolha de Tilda Swinton como The Ancient One. Desenhado como um idoso asiático é personificado por uma mulher caucasiana. Pessoalmente considero Tilda uma atriz multifacetada, com um aspeto icónico e muito individual, ideal para dar vida a um Mago Supremo.

Marvel's DOCTOR STRANGE..Kaecilius (Mads Mikkelsen)..Photo Credit: Film Frame ..©2016 Marvel. All Rights Reserved.

Marvel’s DOCTOR STRANGE..Kaecilius (Mads Mikkelsen)..Photo Credit: Film Frame ..©2016 Marvel. All Rights Reserved.

No entanto, fiquei um bocadinho desiludida com o vilão desta história, Kaeculius , não pela prestação de Mads Mikkelsen , mas pelo ritmo banal que os vilões destas histórias começam a tomar. Existem demasiados filmes a darem a impressão ao expetador que os heróis são indestrutíveis por mais impiedoso que o vilão possa ser (o que não é o caso). Temo que nos estejam a preparar mal e que futuramente haja uma baixa e seja demasiado para o expetador (só uma teoria, não está comprovado que vá acontecer).

Relativamente à história de origem, o realizador Scott Derickson optou por uma contextualização simples e fiel às comics. Doctor Stephen Strange um neurocirurgião brilhante, um homem defensor seguidor da ciência é protagonista de um destino cruel. Após sofrer um acidente de carro – culpa da sua arrogância – Strange depara-se com a perda dos movimentos finos, possui um tremor em ambas as mãos e perde a força aplicada. Após a procura desesperada de uma solução, inúmeras operações  tentativas de financiamento em estudos pioneiros Strange encara a realidade de que a ciência não chega! Assim é inserida a ironia de Strange, a descoberta de um lugar chamado Kamar Taj, a descoberta da magia.

doctor-strange

Kamar Taj é então o ponto de viragem do super-herói e na minha opinião a escolha de algum tempo de história filmada na aprendizagem de Strange foi genial! Derickson primou pela defesa de que um herói não se constrói num dia, ao contrário de outros realizadores que pincelam a aprendizagem das manobras. Curiosamente esta escolha sugere ao expetador que apesar de inacreditável, Strange é humano e possui fraquezas. Ironicamente sendo Strange um homem da ciência, a duvida acompanhará todos os seus passos (conseguirá ele replicar algo magicamente que tenha sido descoberto pela ciência?). No entanto, não assistimos apenas ao conflito ciência-magia.

Estando a justiça na mente de Doctor Strange (não é senhor, é doutor!), este salva a Terra do plano de Kaeculius, tornando-se o Mago Supremo da Terra, Mestre das Artes Místicas. Agora lanço uma questão, todos sabemos que o lançamento deste filme foi mais um capítulo para o grande final Avengers. Já todos percebemos que a canalha estará lá toda, no entanto, muito de nós não percebe como é que os heróis de street level (Daredevil, Iron Fist, etc) vão lá chegar. Sendo o Doctor Strange o fundador dos Defenders (apesar de ser dos mais antigos, na MCU pode ser diferente), será este herói a ponte entre a Marvel Studios  e a Netflix?

Marvel's DOCTOR STRANGE..Doctor Stephen Strange (Benedict Cumberbatch)..Photo Credit: Film Frame ..©2016 Marvel. All Rights Reserved.

Marvel’s DOCTOR STRANGE..Doctor Stephen Strange (Benedict Cumberbatch)..Photo Credit: Film Frame ..©2016 Marvel. All Rights Reserved.

Noutros assuntos, o ambiente de Strange está visualmente impressionante! Os efeitos visuais utilizados estão soberbos, podendo até provocar no expetador uma sensação de tontura, cativando o foco de atenção para tentar não perder qualquer detalhe da transformação a que estamos sujeitos. A capacidade de imaginação dos senhores que desenharam a alteração da realidade é deveras desconcertante, mas no melhor sentido possível. Se há um filme que poderia ser recomendado apenas pelo seu aspecto seria este pois é diferente e muito bem conseguido.

Paralelamente, à semelhança de outros filmes da Marvel Studios, existem duas cenas pós-créditos que podem saber o seu possível significado AQUI.

Por fim, destaco os dois utensílios mágicos de Strange: a capa de Levitação e o olho de Agamotto. Ora, a capa de Levitação constituiu  momentos de comédia com Doctor Strange. Para os seguidores deste personagem a sapiência da capa não foi surpresa, no entanto, não podemos ignorar a relevância deste item da história. Não só esta capa permite Strange voar como é quase indestrutível. Além disso, por ter escolhido Strange como seu utilizador, vemos desde logo o nascimento de uma relação item-herói caricata e interessante. O olho de Agamotto (colar utilizado pela personagem) representa uma das 6 pedras do infinito, a do tempo. Assim, o expetador tem conhecimento da quinta pedra, restando a pedra da Alma (que na minha opinião deve aparecer em Thor: Ragnarok e/ou Guardiões da Galáxia 2 – na opinião do Simão esta pedra surgirá em Avengers: Infinity War Part 1). Até agora vimos o Tesseract (pedra do Espaço – Capitão América: O Primeiro Vingador), Cetro do Loki/Vision (Mente – Avengers/Avengers: Era de Ultron), Éter (Realidade – Thor: O Mundo das Trevas), Orbe (Poder – Guardiões da Galáxia).

Em meu nome e arrisco em nome dos fãs da Marvel (dos mais clássicos aos mais contemporâneos) aguardo o regresso de Doctor Strange aos cinemas e recomendo o filme até mesmo para quem não segue esta storyline.

Lost Password