Marvel’s Spider-Man Review

Gaming PS4 Reviews Gaming
10

Perfect

9

User Avg

A Marvel juntou-se à Insomniac Games para trazer uma nova e fantástica aventura do Homem-Aranha em exclusivo para a PlayStation 4.

Peter Parker já é o homem-aranha há 8 anos, agora é um cientista a trabalhar com o Doctor Otto Octavius e continua a tentar balançar a sua vida pessoal com a de Super herói. Tal como a vida do nosso protagonista o jogo tenta conjugar as suas duas vidas com momentos épicos de ação homem-aranha com cenas mais pessoais como o trabalho, família e amigos de Peter Parker, ambas as partes são importantes para nos fazer sentir como é a vida de alguém com um grande poder e uma grande responsabilidade.

Não só Peter tem direito a desenvolvimentos, pois também através de cutscenes e informações espalhadas pelo mundo ficamos a saber mais sobre Martin li, o homem com que só quer fazer o bem e que trabalha com a tia May, mas que tem um lado mais… Negativo. Se explorarmos o ambiente ficamos a conhecer vários detalhes sobre o passado.

Para quem conhece os comics, já sabemos como muitas das personagens vão acabar, mas é sempre interessante ver a abordagem da insomniac para o seu desenvolvimento. Com todo este desenvolvimento dado aos personagens vamos ficando apegados aos personagens e quando as coisas começam a correr mal, ficamos genuinamente preocupados com o que se está a passar.

É uma boa história que começa muito misteriosa com o aprisionamento do Kingpin que pode parecer algo bom, mas que acaba por ter consequências. Mr. Negative, um vilão menos conhecido surge e revira a vida já complicada do Parker, por fim temos o último arco que parece ter sido retirado diretamente dos comics repleto de combates memoráveis com vilões clássicos.

Este é um universo novo do homem aranha, por isso para um fã do herói e de comics da Marvel é um regalo encontrar vários segredos como a casa do Doctor Strange, os escritórios do Murdock and Nelson ou a Torre dos Vingadores. Apesar de não aparecer nenhum outro herói do universo Marvel, sabemos que eles fazem parte deste universo e que poderão aparecer no próximo jogo, afinal de contas o homem aranha é amigo de muitos heróis de Nova York e faz parte dos Vingadores. Mesmo que isso não aconteça, apenas o universo do Homem aranha está repleto de heróis como a spider-gwen ou vilões como o duende verde e o Venom.

Para quem lê comics do Homem-Aranha, ao longo do jogo há muita preparação para heróis e vilões que irão de certeza aparecer no próximo jogo, sendo um produto da Marvel não se esqueçam de ficar para ver as cenas durante e depois dos créditos que é onde as maiores revelações são feitas.

Cidades em si já não me impressionam, é algo que já está demasiado batido, mas esta versão de nova York nunca me aborreceu e só me apetecia passear por ela à procura dos vários segredos que escondia e sítios que conhecia do universo Marvel.

Toda a animação no Spider-Man é maravilhosa, desde o seu balançar entre os arranha-céus atirando as suas teias que têm de prender fisicamente a algo, passando pelo seu combate acrobático até às cinematics. Qualquer frame deste jogo está trabalhado para te fazer sentir como o Homem-Aranha. As transições entre gameplay e cinematics são tão suaves que às vezes nem sabes que já estás a jogar.

Ao longo do jogo vais desbloqueando vários fatos para o aranhiço, estes vão deste o fato mais clássico até ao mais recente dos comics e dos filmes. O novo fato da aranha branca está relacionado com a história, por isso não iremos revelar como ele apareceu. Há um total de 24 fatos para desbloquear de várias eras e histórias do Homem-Aranha.

Uma das coisas que pode quebrar a imersão é quando um personagem tem um design que destoa demasiado do universo que se encontra, mas a Insomniac conseguiu manter os traços dos personagens clássicos e ao mesmo tempo modernizar criando as suas próprias versão dos heróis e vilões.

Viajar por Nova York é um dos pontos altos do jogo. Sentir a velocidade enquanto lançamos mais uma teia, ver o aranhiço numa das suas clássicas posições e a dar voltas no ar, correr pelos edifícios ou puxar-nos para algo e depois saltar com impulso extra.

Viajar pela cidade é relativamente fácil, apenas com o pressionar de poucos botões somos livres de fazermos o que quisermos, no entanto é o facto de as animações serem tão fluidas e variadas, juntamente com o sentido de velocidade aumentar consoante as nossas decisões que se torna gratificante tentar viajar da maneira mais estilosa e rápida pelo mapa sem nunca cansar de o fazer

O combate segue as veias dos recentes jogos do Batman, é rápido e muitas vezes caótico com projeteis a passar enquanto pontapeias um bandido no queixo, com explosões à tua volta antes de o encheres de teias e o atirares contra uma parede onde fica colado e imóvel. Nos combates mais difícil é preciso ter os reflexos afinados para conseguir esquivar os vários tipos de ataques dos inimigos. Existe alguma variedade de habilidades, ataques e perks que se vão desbloqueando ao longo do jogo.

Os bosses são fantásticos de enfrentar, especialmente os do último arco do jogo. Os seus padrões são facilmente descobertos, mas mesmo assim um desafio, especialmente aqueles em que tens de andar a balançar enquanto te desvias e contra-atacas. As setpieces que rodeiam esta galeria de vilões clássicos vão te fazer sentir um verdadeiro herói ao mesmo tempo que reparas que nem sempre tens tudo controlado.

Há algumas missões de stealth com a Mary Jane, que neste mundo é uma jornalista investigadora para o Daily Bugle, em que temos de evitar ser apanhados pois ela não tem qualquer poder. Estas secções são bastante simples, mas que tentam não ser muito repetitivas introduzindo novas mecânicas ao longo do jogo. Com o Homem Aranha também há algumas missões onde não podes ser descoberto, mas normalmente o stealth como o aranha é apenas o inicio da missão, pois acaba sempre em algum tipo de combate.

Cada fato desbloqueia uma habilidade especial, esta não está ligada unicamente a um fato, por isso depois podes combinar o teu fato favorito, com a tua habilidade mais destrutiva e as perks que quiseres, tornando cada Homem aranha único.

Existem inúmeras atividades secundárias distribuídas por todo o mapa, estas apesar de todas tentarem ter um motivo justificável para as fazeres inclui os clássicos desbloquear torres para mostrar o mapa e outras atividades, arenas de combate com várias ondas de inimigos, desafios para testar as tuas habilidades de movimento, combate e stealth em contra relógio e algumas missões secundárias que surgem a partir da história principal. Sendo um jogo da Insomniac Games não podia deixar de haver alguns mini-jogos que estão disfarçados como pesquisas cientificas.

Todas estas atividades dão vários tipos de “moedas” que depois desbloqueiam fatos e habilidades e isso é o que as torna mais importantes para as fazer sem ser apenas para completar o jogo.

Existem vários tipos de colecionáveis, mas não se tornam aborrecidos de colecionar porque mostram o que se passou na vida deste homem aranha desde que ganhou os seus poderes até ao dia de hoje para nos ajudar a conhecer esta versão do Peter Parker tal como ajuda na imersão com esta versão de Nova York, mostrando os vários marcos da cidade desde edifícios que existem no mundo real ou do universo Marvel.

O Taskmaster é um dos vilões que aparece como missão secundária é ele que te dá os vários desafios para cumprir. Outros vilões aparecem em missões secundárias com diferentes tipos de missão e recompensa.

O elenco original fez um excelente trabalho a dar boas vozes aos seus personagens desde as piadas do Homem-Aranha aos momentos mais tensos. A música que toca quando começas a balouçar pela cidade é épica e faz-te sentir como se estivesses num dos filme a caminho de um grande salvamento a qualquer altura, mesmo quando estás só a tentar apanhar pombos numa missão secundária.

Marvel’s Spider-Man foi disponibilizado pela Sony e jogado numa PlayStation 4 PRO. A campanha foi passada no normal e completada até 80% aquando da escritura desta review.

Marvel’s Spider-Man é o jogo do Homem-Aranha que sempre quiseste, com uma boa história de Super herói de comics, com vários vilões, um novo mundo por descobrir repleto de segredos e um futuro incrível para desfrutar. A habilidade de balançar e viajar pela cidade foi capturada perfeitamente, é divertida, simples, mas ao mesmo tempo um desafio se o quisermos fazer de forma continua e com estilo. O combate ao estilo do Batman encaixa perfeitamente com o acrobatismo do Homem-Aranha, saltar de inimigo em inimigo, usando o ambiente e os seus gadgets para melhor atacar determinado inimigo enquanto nos desviamos de ataques é fantástico. As lutas com os bosses são verdadeiros espetáculos com momentos memoráveis. A história vai desenvolvendo a um bom ritmo até chegar ao último capítulo quando os vilões fogem da prisão e a história acelera culminando num final fantástico. Este primeiro jogo é uma introdução perfeita ao mundo do Homem-Aranha, aos seus problemas em equilibrar a sua vida pessoal e de super herói. Uma aventura fantástica que coloca o Marvel’s Spider-Man como um dos melhores jogos de Super Heróis de sempre. A Insomniac queria que o Spider-Man fosse para os videojogos o que o Iron Man foi para o cinema e a meu ver, conseguiram.

10

Perfect

Sou o fundador deste estabelecimento, Olá. Comecei esta vida de gamer desde gaiato e fui aos poucos adquirindo outros gostos como cinema, comics, animes, mangás, séries de TV.

Lost Password